shutterstock_287980349

Olá!!

Como está o teu jardim? Viçoso e florido? Recheado de plantas aromáticas? Hoje vou explicar como podemos fazer uma estufa pequena ou média para criar um microclima e proteger as nossas plantas das intempéries. Para estufas com uma maior dimensão o ideal é contratarem uma empresa especializada. A função das estufas é acumularem calor, diminuírem a variação de temperatura e protegerem as plantas de chuvas intensas e geadas.

Localização

Em primeiro lugar escolham bem a localização, um lugar que apanhe sol uma grande parte do dia e que preferencialmente esteja virado a este para apanhar o sol matinal em vez do sol do fim de tarde. Escolham um lugar perto de um acesso à água pois vão precisar de regar as vossas culturas.

Estrutura

A estrutura de suporte da estufa pode ser em metal, madeira ou PVC. Podem utilizar estruturas em forma de arco, triangulares ou com telhados com inclinação para um lado, de forma a que a chuva não se acumule na cobertura. Não se esqueçam de que a estrutura tem que ser suficientemente alta para vocês conseguirem regar e adubar as plantas ou suficientemente pequena para poder ser removida sem grandes dificuldades para conseguirem aceder às plantas.

Cobertura

É necessário cobrir a estrutura com alguma espécie de plástico (PVC) que deve estar bem fixo à estrutura com agrafos ou parafusos. Não se esqueçam que a ideia é criar um microclima e para isso precisamos de ter um bom isolamento do clima exterior.

Estufas Verticais

Se leram o meu artigo anterior sobre jardins verticais, já podiam esperar esta dica! Podem utilizar estantes de aço galvanizado para fazerem uma estufa na vossa varanda, ou comprem já uma estante com a cobertura de PVC.

Estufas de interior

Não pensem que as estufas estão reservadas para o exterior. Em Portugal tem aumentado o número de pessoas com plantas dentro de casa e hoje em dia existem mini estufas à venda para que possam ter as vossas plantas de interior protegidas! Mesmo dentro de casa preocupem-se com o número de horas e em que parte do dia irá a estufa estar ao sol.

As estufas podem auxiliar o desenvolvimento das plantas mas também podem criar ambientes demasiado quentes para elas. Informem-se bem sobre que espécies se dão neste género de climas. Além disso, precisam de ter cuidado com a irrigação e adubo! O ideal é criar um sistema de irrigação automático para que não corram o risco de matar as vossas plantas à sede. Mas sobre isto falarei num próximo dia 😉

Um abraço e até à próxima!

Olá!!

Hoje vamos falar sobre um problema que por vezes afecta os nossos jardins, o pulgão! Estes insectos alimentam-se das nossas plantas e dão-nos muitas dores de cabeça. É essencial prevenir o seu aparecimento e eliminá-los de forma natural, principalmente no que diz respeito ao cultivo de plantas para consumo alimentar!

Joaninhas

As Joaninhas são os maiores predadores destes insectos! Pois é, além de terem a sua cor chamativa e as pintinhas que nos fascinam, as joaninhas também são muito úteis. Infelizmente são muito sensíveis e quando utilizamos químicos para controlar as pragas também as afectamos. E por isso que devemos ter cuidado quando utilizamos produtos agrotóxicos, não estamos só a afectar os insectos de que nos queremos livrar mas também os insectos que nos ajudam! Para atrair joaninhas plantem por exemplo: Hortelã-pimenta, sabugueiro, erva doce, coentros, cominhos, cenouras, dente de leão, tulipas e lírios.

Citronela

A Citronela é muito utilizada como repelente de insectos natural, não só para plantas mas também para cães e inclusivamente humanos. Já repararam que existem velas de citronela para afastar os insectos no jardim? Já que assim é, experimentem plantar citronela no vosso jardim. Também podem fazer soluções com citronela e borrifar as plantas.

Camomila

A Camomila também é um repelente natural, que pode ser potenciado se fizerem uma solução com citronela e camomila e a usarem para borrifar as plantas. Juntem cerca de 30g das folhas de ambas as plantas para 3 litros de água, coem a solução e apliquem.

Citrinos

E desta sabiam? Podem utilizar soluções feitas com cascas de citrinos fervidos, deixar arrefer e posteriormente pulverizar as plantas. Já começam a ver que é extremamente necessário ter algo que permita pulverizar ou borrifar as plantas, mesmo para uma horta de varanda!

Receita com Detergente

Existem receitas que utilizam detergentes da loiça ou sabão natural misturadas com óleo! Eu costumo usar 1 colher de chá de detergente da loiça, 1 colher de chá de óleo vegetal, 1 colher de chá de bicarbonato de sódio tudo misturado com água. Já sabem qual é o procedimento seguinte, borrifar as plantas que têm pulgão!

Como podem perceber só falei de produtos naturais pois estes não afectam o ambiente e actuam apenas contra os pulgões, em vez de atacarem também os insectos que queremos preservar. Além disso, o seu custo e mais baixo e soa igualmente ou mais eficazes que os das grandes superfícies.

Um abraço e até à próxima!

shutterstock_246613132

 Olá!!

 

Como está o teu jardim? Espero que saudável, vivaço e cheio de cor! Se sim, acredito que já está na hora de dares um passo em frente e pensares em dedicar-te, ainda mais, à sua remodelação e decoração… que tal? A melhor forma de o fazeres é, sem sombra de dúvida, contratando profissionais especializados na matéria, pois só estes te garantem um trabalho impecável. Pode ser um pouco caro, pensas tu agora, e com razão. Mas, com certeza que, dentro de todo o conjunto de empresas de remodelações de jardins que existem na tua cidade, encontras algumas low cost e de muita qualidade!

 

E não deites já as mãos à cabeça por não teres ideias para a remodelação do teu jardim. Porque sou teu amigo e quero que tenhas um espaço de fazer inveja aos teus vizinhos, aqui te proponho algumas ideias bem giras e criativas:

 

Escadas e passadiços

 

Construir escadas em pedra e passadiços é uma das ideias mais originais que podes aplicar no teu cantinho verde e que podes transmitir às empresas de remodelações. Se tiveres a possibilidade de criar um pequeno lago artificial, ficas com um cenário ainda mais fantástico, dado que, assim, podes colocar o passadiço a ligar o lago, de uma ponta à outra, e as escadas a atravessá-lo!

 

Dividir o jardim

 

Outra escolha bastante interessante é a de dividires o teu jardim e ficares com vários espaços de jardinagem diferentes, por exemplo, um com canteiros, outro com relva, um espaço com plantações, e por aí em diante. A separar, poderias colocar pisos de madeira, pedra, grades, enfim, o que te viesse à cabeça no momento e achasses que ficaria bem.

 

Decoração com objectos originais

 

Pedras e pneus pintados ao teu gosto, vasos grandes em barro, tombados e cheios de flores, carrinhos de mão em madeira, troncos caídos, cobertos por diversos tipos de flores e de plantas, ou tijolos pintados a servirem de bancos, são apenas alguns dos imensos objectos decorativos que podes escolher para o teu jardim. Como vês, o difícil não é ter ideias para a remodelação, mas sim, quais das ideias escolher!

 

Jardins verticais

 

Lembras-te do que te disse sobre os jardins verticais? Na outra publicação, expliquei-te que eram jardins colocados dentro de casa, em painéis, muros ou paredes. Porém, também podes criá-los no exterior, recorrendo a painéis e a paredes artificiais móveis, ou construindo-os nos muros exteriores da tua casa. Para esta última opção, aconselho-te vivamente a pedires ajuda às empresas de remodelações da tua cidade, dado ser um trabalho mais complexo e exigente.

 

 

Uma coisa é certa: independentemente do que escolheres, podes confiar à vontade em qualquer das empresas de remodelações de jardins que contratares. Tenho a certeza de que o resultado final será um trabalho excepcional e que este ainda fará com que te apaixones, de vez, pela jardinagem! 🙂

 

Um abraço e até à próxima!

shutterstock_112444001 

 Olá!!

 

Vou contar-te um segredo… devo ser um dos jardineiros profissionais mais novos do país! Não acreditas? Bem, não te vou revelar a minha idade, apenas gostaria que soubesses que comecei a cuidar de jardins com apenas 8 anos, altura em que o meu pai me começou a ensinar as noções básicas de jardinagem e as funções dos jardineiros.

 

Ao crescer, fui aprendendo cada vez mais sobre esta profissão, até que concluí os estudos que pretendia e me dediquei por completo a esta arte. Devido à minha enorme paixão, decidi que já estaria na altura de criar um blogue de jardinagem, de modo a que conseguisse espalhar esta magia por toda a gente.

 

Para captar a tua atenção, porque imagino que ainda não sintas a verdadeira essência das plantas e das flores, abro este blogue com um tema relativo a uma prática muito actual na sociedade moderna: jardins verticais.

 

O meu fascínio pelos jardins verticais deu-se assim que tive conhecimento desta nova realidade. A grande verdade é que esta invenção não é mais do que o resultado de uma urgência de adaptação da jardinagem às sociedades actuais e às próprias cidades contemporâneas. Com o gigantesco recurso aos apartamentos e às habitações pequenas, sem qualquer possibilidade de jardins exteriores, houve a necessidade de se criar algo no ramo da jardinagem que permitisse às pessoas terem os seus jardins dentro de casa. Daí nasceu então o conceito de jardins verticais, caracterizados como jardins naturais, devidamente colocados em painéis verticais, em muros ou em paredes, e que podem ser apresentados na forma de vasos, canteiros, plantas ou flores, muito fáceis de montar e de cuidar.

 

A criação de um jardim vertical não é complicada. Existem, de facto, uns jardins mais difíceis de criar do que outros, mas vou ensinar-te as três formas que considero mais simples:

 

Jardim vertical com floreiras

 

As floreiras são muito fáceis de adquirir. Basta comprares várias floreiras nas lojas indicadas (de um ou de vários tipos e com o tamanho que preferires) e fixares as ditas a uma parede ou a um painel, de preferência de madeira. Com as floreiras bem suspensas, só tens que colocar os vasos de flores que desejas dentro delas. As flores também serão, claramente, à tua escolha.

 

 

Prateleiras para jardins verticais

 

De vários estilos e feitios, encontras prateleiras especialmente feitas para os jardins verticais. Suportam qualquer tipo de vaso, do mais leve ao mais pesado, e têm ainda duas particularidades: ou são móveis e se colocam no chão, ou são pregadas à parede, como se de uma prateleira normal se tratasse. Se, na eventualidade de quereres suspender os vasos ou os canteiros para os tornares estáticos, tens que ter somente o cuidado de pregares a prateleira de forma a que esta fique com toda a sua área colada à parede.

 

Jardins verticais em fibra de côco

 

A fibra de côco é muito usada nas plantações, devido ao facto de ser um substrato com propriedades muito benéficas. No que toca aos jardins verticais, o seu uso é mais visível através de placas, que, normalmente, já vêm com os vasos embutidos. Se a tua compra passar pela fibra de côco, com o respectivo vaso, não há muito mais a saber, apenas precisas de lá colocar a planta ou a flor que tanto tencionas expor.

 

Posto isto, creio que já te fiz uma introdução suficientemente apelativa sobre esta nova forma de jardinagem e já te tentei encorajar, com dicas simples, a deixá-la entrar na tua casa e na tua vida.

 

E, se o que te disse, surtiu algum efeito, só tenho uma coisa a pedir-te: trata do teu jardim como se fosse o teu melhor amigo!

 

Um abraço e até à próxima!